Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

"Papamos o time do Papa", Carlos Eduardo Novaes (Exclusivo para o Blog do PC)

E Mestre Carlos Eduardo Novaes manda mais um presente. E prometeu acompanhar a Libertadores com seus textos. Um dia ainda fico mascarado com esse privilégio de ser amigo e fã de um gênio da escrita. Frases e sacadas geniais. E dessa vez, para glória desse humilde escriba aqui, ele ainda citou o Blog do PC na última linha.

"Não foi um jogo qualquer. A expectativa era grande em torno da estreia do Botafogo na fase de grupos. Enfrentar o campeão argentino não nos atemorizava tanto quanto sabê-lo ser o time do Papa, que, certamente, assistiu a partida lá do Vaticano. Os papas, como é do conhecimento geral, estão em linha direta com Deus e assim são capazes de operar milagres.

Desta vez, porém, foi o Botafogo quem realizou um milagre, o milagre da multiplicação de torcedores que somaram mais de 80 mil em menos de uma semana nos dois jogos pela Libertadores. Sua presença foi fundamental nas duas vitórias, revelando ainda que não é por falta de grana que os botafoguenses deixam de comparecer aos estádios.

O resultado me pareceu justo. Acho até que o Botafogo poderia ter ampliado o marcador caso, depois do segundo gol, não se acomodasse cedendo largos espaços ao San Lorenzo. Os argentinos têm um invejável toque de bola,  jogam sempre na vertical – é raro vê-los atrasando as bolas – e seriam uma ameaça para Jefferson caso soubessem cabecear nos muitos escanteios cedidos pelo Botafogo.

Confesso que estou gostando mais do time atual (até agora!) do que aquele do ano passado com Seedorf, Rafael Marques e Osvaldo de Oliveira. Está mais agrupado, mais pegador, mais agressivo. Não sei se é o dedo do novo treinador, a presença da torcida ou – por paradoxal que pareça – a ausência do holandês que concentrava mais jogadas do que podia suportar (na sua idade). A diferença maior, no entanto, está no fato de termos enfim encontrado um atacante – Wallyson – com a frieza e a pontaria de um verdadeiro artilheiro. Não demora muito e seu nome começará a ser sussurrado para a vaga de Fred na Seleção.

Deu para perceber uma visível evolução no desempenho de Jorge Wagner e do argentino Ferreyra e a tendência é que cresçam ainda mais na sequência dos jogos. Ferreyra,tão maltratado pela torcida na partida contra o Deportivo, marcou um gol, correu, voltou para dar combate e saiu aplaudido de campo. Torcedor é isso, um bloco de pura emoção que muda de opinião a cada jogada.

De resto há que se ressaltar que Edilson alongou seu pavio – muito curto no jogo com o Deportivo – e comportou-se como um lorde inglês. O lateral vem correspondendo e marca melhor do que o outro lateral, Julio Cesar, que, às vezes, deixa um “latifúndio”  às suas costas. Foi pelo seu lado que Correa perdeu um gol que até o Papa faria. Entre os volantes admito que ainda não consegui digerir o futebol de Marcelo Mattos que só sabe cuspir e bater. Comete falta em todas as divididas. Já Lodeiro, que subiu de produção nesta nova posição, bem que poderia ficar depois dos treinos aperfeiçoando chutes a gol e passes de primeira.

Ao final da partida me fiz uma pergunta que ainda não encontrou a resposta. Por que Elias, que contribuiu para três gols contra o Deportivo não ficou nem no banco? Seu lugar foi ocupado por Henrique que não é escalado nem entre os reservas que disputam o Carioca. Quem souber a resposta, por favor, encaminhe ao Blog do PC. "

     

7 comentários:

Pablo disse...

O Elias teve problemas na véspera e teve que ser vetado.

Excelente a análise mas acho que faltou destacar a perfeição do Bolívar na zaga.

Bolívar fez três excepcionais partidas. Contra o Deportivo lá segurou as pontas com Jefferson pois os companheiros de zaga estavam perdidos.

Na volta, ganhou todas por cima e por baixo do centroavante do Deportivo de 2m de altura.

Ontem esteve brilhante de novo, com grande senso de espaço.

Para o jogo contra o Indepediente em Quito, dessa vez, temos que viajar com antecedência e treinar na altitude para calibrar o tempo de bola, chutes, cruzamentos, etc...

Agora temos tempo, então vamos fazer diferente e melhor.

O time parece evoluir taticamente a cada jogo, mostrando muita consistência. Estão criticando o San Lorenzo mas acho que eles chegaram pouco na frente mais por nossa competência mesmo.

Abs
Pablo

Marcos Paret disse...

Outro ponto que o Novaes não mencionou foi justamente aquele que faria menção ao melhor em campo.

Jorge Vagner.

Como se movimenta, como olha o jogo, joga de cabeça em pé.

Foi responsável direto pelos dois gols e no segundo, vendo Wallyson parado esperando a bola, lhe fez gestos com a mão como a dizer "corre, sai daí, se mexe!" e não lhe entregou a bola enquanto o garoto não saiu da marcação para fazer aquela caminhada junto à grande área até o chute sensacional (golaço segundo o periódico argentino publicou hoje).

Ricardo disse...

Elias teve indisposição estomacal (vulgo caganeira) e ainda não se recuperou, inclusive é dúvida para amanhã contra o Bonsuça.

Marcos Paret disse...

Olha só isso PC.

Este 'crube' é de "primeiríssima", um colosso, uma verdadeira .. éééé..

TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES e diga para todos se não parece indigente morando em barraco e querendo 10 milhões de indenização.


http://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-mundo/noticia/2014/02/insatisfeita-com-fla-holanda-quase-troca-gavea-pelas-laranjeiras.html

FLAla sério. Leva-se décadas para se construir o bom nome do futebol brasileiro, pelo menos no campo e aí, vêm uns descamisados e ameaçam por tudo a perder. Depois ainda enganam aos seus iludidos distribuindo panos de chã.. ééé.. aquele vestuário a quem lhes chegar à frente.

Edson Luiz Santos disse...

Caríssimo PC, nunca te vi, há muito o admiro. Privilégio nosso poder saborear as palavras de um dos grandes de nossa Literatura neste seu espaço. Grande abraço.

pc guimarães disse...

Obrigado pela força e agradeço em nome do Mestre Novaes, como vc lembrou bem, "um dos grandes da nossa Literatura".

Mario_av disse...

Dia 27/02, Encontro Marcado, agora com Carlos Eduardo Novaes.