Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem

Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem
À venda no buscapé em 16 livrarias e em diversas livrarias ao vivo (Clique na imagem acima)

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Assim eu quereria o último post do BLOG DO PC em 2012

Este é o primeiro post do dia 31 de dezembro e o último do ano. É uma homenagem a um dos meus maiores mestres, o cronista botafoguense Fernando Sabino. Li quase tudo desse cara. Tenho em casa quase todos os seus livros. Ídolo. Quisera ter um milésimo do talento e da sensibilidade que ele tinha para escrever. Uma lição para todos nós que nos aventuramos nos caminhos da escrita e procuramos sempre aprender. O texto abaixo não é apenas uma lição de português. É também uma lição de vida. Tudo o que eu gostaria de dizer para vocês, meus amigos, independente de clube, credo e cor.

Um Feliz 2013 e muita paz, amor e saúde para todos. 


PC Guimarães




"A última crônica"

"A caminho de casa, entro num botequim da Gávea para tomar um café junto ao balcão. Na realidade estou adiando o momento de escrever. A perspectiva me assusta. Gostaria de estar inspirado, de coroar com êxito mais um ano nesta busca do pitoresco ou do irrisório no cotidiano de cada um. Eu pretendia apenas recolher da vida diária algo de seu disperso conteúdo humano, fruto da convivência, que a faz mais digna de ser vivida. Visava ao circunstancial, ao episódico. Nesta perseguição do acidental, quer num flagrante de esquina, quer nas palavras de uma criança ou num acidente doméstico, torno-me simples espectador e perco a noção do essencial. Sem mais nada para contar, curvo a cabeça e tomo meu café, enquanto o verso do poeta se repete na lembrança: "assim eu quereria o meu último poema". Não sou poeta e estou sem assunto. Lanço então um último olhar fora de mim, onde vivem os assuntos que merecem uma crônica. 

Ao fundo do botequim um casal de pretos acaba de sentar-se, numa das últimas mesas de mármore ao longo da parede de espelhos. A compostura da humildade, na contenção de gestos e palavras, deixa-se acrescentar pela presença de uma negrinha de seus três anos, laço na cabeça, toda arrumadinha no vestido pobre, que se instalou também à mesa: mal ousa balançar as perninhas curtas ou correr os olhos grandes de curiosidade ao redor. Três seres esquivos que compõem em torno à mesa a instituição tradicional da família, célula da sociedade. Vejo, porém, que se preparam para algo mais que matar a fome. 

Passo a observá-los. O pai, depois de contar o dinheiro que discretamente retirou do bolso, aborda o garçom, inclinando-se para trás na cadeira, e aponta no balcão um pedaço de bolo sob a redoma. A mãe limita-se a ficar olhando imóvel, vagamente ansiosa, como se aguardasse a aprovação do garçom. Este ouve, concentrado, o pedido do homem e depois se afasta para atendê-lo. A mulher suspira, olhando para os lados, a reassegurar-se da naturalidade de sua presença ali. A meu lado o garçom encaminha a ordem do freguês. 

O homem atrás do balcão apanha a porção do bolo com a mão, larga-o no pratinho - um bolo simples, amarelo-escuro, apenas uma pequena fatia triangular. A negrinha, contida na sua expectativa, olha a garrafa de Coca-Cola e o pratinho que o garçom deixou à sua frente. Por que não começa a comer? Vejo que os três, pai, mãe e filha, obedecem em torno à mesa um discreto ritual. A mãe remexe na bolsa de plástico preto e brilhante, retira qualquer coisa. O pai se mune de uma caixa de fósforos, e espera. A filha aguarda também, atenta como um animalzinho. Ninguém mais os observa além de mim. 

São três velinhas brancas, minúsculas, que a mãe espeta caprichosamente na fatia do bolo. E enquanto ela serve a Coca-Cola, o pai risca o fósforo e acende as velas. Como a um gesto ensaiado, a menininha repousa o queixo no mármore e sopra com força, apagando as chamas. Imediatamente põe-se a bater palmas, muito compenetrada, cantando num balbucio, a que os pais se juntam, discretos: "Parabéns pra você, parabéns pra você..." Depois a mãe recolhe as velas, torna a guardá-las na bolsa. A negrinha agarra finalmente o bolo com as duas mãos sôfregas e põe-se a comê-lo. A mulher está olhando para ela com ternura - ajeita-lhe a fitinha no cabelo crespo, limpa o farelo de bolo que lhe cai ao colo. O pai corre os olhos pelo botequim, satisfeito, como a se convencer intimamente do sucesso da celebração. Dá comigo de súbito, a observá-lo, nossos olhos se encontram, ele se perturba, constrangido - vacila, ameaça abaixar a cabeça, mas acaba sustentando o olhar e enfim se abre num sorriso. 

Assim eu quereria minha última crônica: que fosse pura como esse sorriso."

18 comentários:

Cacau Avila disse...

Comovente caro amigo PC.

A leitura prende e nos leva a refletir sobre as coisas importantes da vida.

Foi sem dúvida uma bela escolha, este texto para o fechamento do ano.

Parabéns!

Cacau Avila disse...

Coisas importantes - eu quis dizer "...sobre as coisas que realmente importam...".

Mario_av disse...

Parabéns PC, pela escolha.
Um grande abraço e Feliz 2013 a todos os amigos, amigas e tricolores que frequentam o Blog.
Abração.

Anônimo disse...

Amigo, Cacau Ávila, ontem faltou luz, aqui em Nova Iguaçu, as 16:00 horas, depois do Temporal, e para piorar a gente dormiu sem Luz, a noite toda, essa Light, a luz só chegou hoje as 05:00 horas. Vamos ficar atento porquê hoje vai chover de novo.

Gil disse...

Grande PC!

Maravilhosa mensagem!
Que tenhamos um Magnífico 2013, simples, humilde e emocionante como a crônica do mestre Sabino!
Um ano de muito Trabalho, Realizações, Paz, Amor, Luz e Saúde!

Desejo o mesmo a todos que frequentam esse espaço!

Que nós, Botafoguenses, tenhamos muita Saúde, física e mental, para aguentar o atual Botafogo!

Abs e Sds, Botafoguenses!!!

Léo disse...

Belíssimo e apropriado texto para estes dias de reflexão.

Como anteriormente já havia enviado uma mensagem, uma vez que não tinha certeza se conseguiria acessar hoje, repito-o abaixo:


Seguem os desejos de um bom ano, com muita saúde sempre, para todos os frequentadores deste sólido e democrático espaço primorosamente conduzido pelo camarada PC Guima.

Saudações especiais ao irmãozinho Xexeu, desejando-lhe que o ano que se avizinha seja de recuperação e virada.(sem duplo sentido). Tamo junto.

Abs a todos,

Léo


Rui Moura disse...

Belíssimo! Feliz 2013, PC!

Abraços Gloriosos!

Luis disse...

Abraço a todos , desejando muita saúde e vida plena. Saúdo especialmente a Mazolinha que durante todo o ano comprovou sua superioridade ao Chupetinha em diversos posts , encerrando qualquer dúvida sobre esse tema

Anônimo disse...

Que venha 2013. O Botafogo está maduro, é hora da colheita:

http://www.fogaonet.com/
noticia.asp?n=33227&t=botafogo+fica+em+segundo+
na+lista+de+empregador+dos
+sonhos

Essa pesquisa revela a VERDADE escondida pela grande midia. Sob a liderança de Bebeto de Freitas e Assumpção, o Botafogo se organizou, se preparou.

Que em 2013 a torcida abrace o time e consigamos enfim driblar a bandidagem do futebol e colocar o Botafogo de volta ao seu lugar: o topo da montanha.

Vamos juntos !

Abs
Pablo

Anônimo disse...

FELIZ ANO NOVA NOVO PARA OS AMIGOS BOTAFOGUENSES COMO: CACAU ÁVILA, PC, GIL, LUÍS, LÉO, ALLAN GOUVEIA, ZAB, CHICO DA KOMBI, PABLO, RUI MOURA, MARIO AV, CARLOS CASTRO, CÉSAR PAIVA, MARCOS PARET, CEOTTO, RODRIGO FERDEMAM. AGORA OS AMIGOS TRICOLORES: PC FILHO, RAMON, CELSO RICARDO, OS VASCAÍNOS: EDGARD HORÁCIO, FÁBIO MEDICI, SANTOS, E AGORA OS FLAMENGUISTAS: VINICIUS MONTEIRO, FELIPE FLANATICO, XEXEU, ZÉ DO RADIO, CLÉBER SOARES, EDUARDO, UM FELIZ ANO NOVO PRA VOCÊS E QUE DEUS DAR MUITA SAÚDE PRA VOCÊS.

Anônimo disse...

CORRIGINDO: FELIZ ANO NOVO.

Cacau Avila disse...

Valeeeeuuu Sidney.

Mas "deu ruim" aí amigão: você não listou o allan.

Xiiiiiiiiiiiiii.

Mas uma ótima passagem de ano para você e para toda a sua família. Vc é FRAmenguista mas é gente boa que só.. rsrsrs.

Abços.

Mario_av disse...

Cacau não perde uma!

Anônimo disse...

Amigão, Cacau Ávila, eu citei o nome do Allan, sim mais como torcedor do Botafogo, dar uma olhadinha lá em cima, e mais uma vez, FELIZ ANO NOVO.

Cacau Avila disse...

:-)

Então o allan é botafoguense...

Quem diria, hein?

Quando ele voltar, ao blog, ninguém segura mais o fraseado.

Chico da Kombi disse...

###

Sidney, gostou do texto do Sabino?

O Celso Ricardo é botafoguense até debaixo do pré-sal.

Feliz 2013 para todos do blog do PC!

FELIZ FOGÃO 2013!

Cidinho, Seedão e Loco13 neles!

###

Anônimo disse...

E sim, amigo, Cacau o Allan e botafoguense, nesses dias ele comentou no Cantinho Botafoguense, você saber, muito bem dessa história, e você hein Chico da Kombi, te desejo um Feliz Ano Novo, e gostei sim do Texto do Sabino, belo Texto. Grande Abraços Amigo.

Anônimo disse...

CORRIGINDO: O CELSO RICARDO E BOTAFOGUENSE.