Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

quarta-feira, 19 de março de 2014

"A vitória vem de fora", Carlos Eduardo Novaes (Exclusivo para o Blog do PC)

Mestre Carlos Eduardo Novaes manda mais uma pérola e elogia a torcida do Glorioso. Como todo bom botafoguense, é imparcial e, ao contrário dos coleguinhas do clube dos poderosos da Gávea, Ipanema e Jardins (Botânico e de Alah), não poupa críticas ao time mesmo nas vitórias.

"Mais uma vitória da torcida. Nossa torcida – quando aparece – tem “jogado” um bolão, tão bem que sugiro uma troca de posição com o time. Ela vai para o gramado e o time fica no banco (ou nas cadeiras).

A mim não resta um pingo de dúvida que se o jogo de terça-feira fosse no Equador – sem a presença dos 26 mil botafoguenses – não traríamos os três pontos na bagagem.

O Botafogo teve um inicio arrasador, mas, como não sabe impor seu jogo, foi cedendo espaço, cedendo espaço, até nos levar a torcer desesperadamente pelo apito final. Que sufoco!

O time segue na liderança de sua chave e é isso que importa. Mas que não se iludam os torcedores. As vitórias não escondem as deficiências do time que são muitas (desde o inicio da temporada) e se vocês me permitem vou listá-las aqui:

* O lado esquerdo da defesa tem sido um grande campo de pouso onde aterrissam as jogadas mais agudas dos adversários. O lateral Júlio Cesar é eficiente no apoio, mas marca mal e recebe pouca ajuda dos companheiros. No jogo de terça-feira, na melhor oportunidade perdida pelo Independente havia três equatorianos – eu disse três! – livres no setor do Júlio Cesar.

* É notória, desde o inicio da temporada, a falta de apetite ofensiva (ou falta de coragem) do time quando vai ao ataque. Vai sempre com pouca gente e quando os volantes chegam – Gabriel e Marcelo – já chegam chutando em gol e chutam mal pra caramba! Talvez isso explique o excesso de cruzamentos na área e a preferência por bolas paradas.

* Desnecessário dizer da quantidade de passes errados e da falta de pontaria – a exceção de Jorge Wagner – alem da carência de jogadas articuladas de ataque (algo que os equatorianos nos mostraram).

* O time é lento, muito lento na transição da defesa ao ataque, o que permite ao adversário se organizar e nos obriga a ficar tocando bolas para os lados até um zagueiro tentar a ligação direta.

* O time não marca em cima. Dá muito espaço o que permite ao adversário pensar (com calma) suas jogadas.Isso explica nossas desastrosas atuações contra os pequenos no Campeonato Carioca. Movimentando-se com liberdade,os pequenos atuavam com a desenvoltura dos grandes.

* Tenho a sensação de que Wallyson anda perdido em campo.

* A experiência indica que quando o goleiro aparece muito – como tem acontecido com Jefferson – é porque algo está fora do lugar na defesa.


No dia em que o Botafogo corrigir pelo menos em parte essas deficiências vai se tornar imbatível.Enquanto isso não acontece vamos esperar que contra o Union Española, a torcida entre em campo e vença o jogo. Ela está muito mais entrosada do que o time."   

3 comentários:

Programa Conexão disse...

Apoiado, Novaes. O Botafogo tem deficiências sim e a falta de jogos no ano contribui muito para isso. A história de termos jogado mais jogos com os reservas do que com os titulares impediu que se visse tantos defeitos e os corrigisse. Mas torço para você queimar a língua e que o Botafogo faça um joão contra os chilenos.

FOGO F disse...

Concordo totalmente com o mestre das crônicas C.E.N..

Acho que a direção tem que cobrar o Hungaro e observar de perto seu desempenho na direção do time. Um fator que preocupa é que todos os jogadores que estavam no time no ano passado caíram muito de produção. Dória está irreconhecível. Gabriel está muito mal. Edilson virou uma dinamite ambulante, Julio Cesar marca ainda pior que marcava e tem rendido pouco no apoio, Lodeiro caiu de produção, Marcelo Matos ficou mais violento e imprudente. Até o Dankler piorou. Quando os jogadores caem de produção, especialmente os jovens, é porque muita coisa está errada.

Como dizia um sinistro ex-presidente deste país: assim não pode, assim não dá!

Zabumbeiro de Zona disse...


O aprendiz Duda tá mais perdido que cebola em salada de frutas.

A sorte do Fogão é que o Grupo 2 é bem fraquinho.
Aliás, a Libertadores 2014 tá bem servida de equipes meia-boca.

Mas, vamos que vamos.

EL TANQUE neles!

FOGOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO...