Livro sobre o Sandro Moreyra

Livro sobre o Sandro Moreyra
PRÉ-LANÇAMENTO - 22 DE AGOSTO - GENERAL SEVERIANO

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

sábado, 24 de maio de 2014

É "nóis", Mengão


Eles imploram. Aliás se ajoelham para serem gozados.

Obrigado pelo link, Mário. Explica pro XEXA onde está o erro, GB.

Dando no globoesporte.com

PC, direto da Bienal do Livro de Campos divulgando "Jogo do Senta, a verdadeira origem do chororô".

11 comentários:

Marcos Paret disse...

"Acaba de acabar" o primeiro tempo da decisão em Lisboa.


Alô Camejo (Flamengo/81)

Alô mineirada (Cruzeiro/76 e Atlético-MG 77/78)

Alô botafogada (Fogão 62, 68 e 73)


Não vou ter medo, aqui no blog, de lançar um desafio (desafio não, realidade mesmo) que sempre fiz em minhas 'prosódias' sobre futebol (sempre combatido, claro).

Fora aquele vistoso futebol daquele ano e meio no qual o Barça mandou, que merda feia é essa?


Vi 45 minutos de muita botinada, marcação à la Copa do Brasil ou Libertadores, craques sem nenhum toque de genialidade para aquele drible de desconcertar a ferrenha marcação (só Bale deu um belo drible na área logo no início), e.......


MUUUUUIITO CHUVEIRINHO NA ÁREA.

A chuveirada para quem pode cabecear na área, sem medo de errar, mostra-se à imagem e semelhança do nosso Botafogo, quando um jogo está perdido, cruzando para um imaginário Tanque (que, claro, não está ali).


Podem me criticar, podem falar o que quiserem, mas isto é feio. Qualquer time nosso bem técnico (me arrisco até a falar do São Paulo 92/93) teria condições de, com talentos em campo, suplantar qualquer dos dois times (aliás, falando do presente, Messi ludibriava esta marcação sem sustos).

Pelé e Garrincha (claro que eles não estão mas aqui mas Messi e Neymar estão) eram marcados por 'dúzias' e driblavam todos, e o futebol era lindo, técnico.

Frederico disse...

Mas que "erro"? Precisamos ter mais respeito pelas variantes linguísticas, assim como temos pelas "variantes clubísticas", Botafogo é pequenino, já o Mengão é gigantão, mas ninguém aqui vai ficar repetindo essa ladainha...

Çaudações framenguistas ha todus us hincredolus!!!!!

Zabumbeiro de Zona disse...


Sem framengo, íamos rir de quer?

Teria um desgosto profundo, se faltasse o mais hilário do mundo.


Vai, framengo!


:-)))))))

Marcos Paret disse...

hahaha. Frederico caro amigo. A maior afirmação do ego menguitista, aqui no blog, principalmente, é sempre querer chamar o Botafogo de pequeno. Um pequeno de 152 mil torcedores em 4 jogos.. kkkkk.


Outra aí, por FLAvor.


E cuidado com o buraco da segundona. O Botafogo, apesar do cofre lacrado pelos podres poderes (queria ver o super menguitote na mesma condição), vai sair dessa.

Mario_av disse...

E que multidão. Cabe tudo em um fusquinha.

Marcos Paret disse...

FLAça-me rir, a série (a mais bizarra de todas).

Agora, segundo a emissora que manda (no anúncio da partida), Santos x framengo é clássico e tradição.. hehehe.

Uma tradição 'forjada' numa decisão de brasileiro com o time santista podendo por em risco o título do menguitote e tendo um pênalti claríssimo transformado em obstrução dentro da área.

Com a palavra, Gérson - "...é brincadeira?..."

Gustavo Menezes disse...

No ge.com:
"Aírton cresce no conceito do Botafogo e tem semana decisiva para renovar.
Após ganhar vaga de titular, volante terá três partidas antes da Copa do Mundo para mostrar valor, e diretoria ainda estuda possível permanência."
Me acordem, por favor!

Gustavo Menezes disse...

Escutando, neste instante, a narração (?) do Luís Roberto: "...cruzamento na área, Paulinho gira bonito e... por cima do gol...".
Por cima do gol?! A bola quase foi parar fora do estádio do Morumbi!
Joao Guilherme diria:"...que desagraaaadável..."
É espantosa a manipulação sobre os mais ajudados.

Gustavo Menezes disse...

E tome porrada da revelação dus framengu, o Samir. Grosso.

Gustavo Menezes disse...

'Abrassos' PC! 'Çaudações' Paret e amigos do pedaço!
'Nóis' aqui, rigorosos nos comentários sovre a decisão européia, e hoje obrigados a testemunhar o espetáculo de horror desta tarde na TV.
De um lado, Santos desfalcado e com aquele treinador de notória dificuldade em armar times contra pequenos retrancados. E do outro lado, aquilo que os iludidos chamam de time e seu imeeeenso elenco.
Finalizações excepcionais, principalmente desse cracaço Paulinho, passes errados aos montes de lado a lado. Acrescidos de uma arbitragem sem critérios claros (comum em jogos do mais ajudado) e ficamos assim: com a impressão de que futebol é essa porcaria que um narrador tenta transformar em espetacular.
E vem mais por aí, Botafogo vilipendiado entrando em campo com André Bahia, Airton, Emerson, Sassá... contra o time do m... do Souza.
Até quando senhor?

FOGO F disse...

Este é o problema destes que cumprem pena em regime aberto; não melhoram. Deveriam pelo menos ser obrigados a frequentar uma escolinha.