Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

sábado, 26 de abril de 2014

Espanholização, a maior praga do futebol brasileiro

Não interessa se saiu no site do Milton Neves ou de quem quer que seja. O que importa é que isso é um absurdo. Uma baita injustiça com os demais clubes brasileiros com o objetivo de beneficiar dois. Quer dizer que o campeão brasileiro do ano passado ganha muito menos do que o 16º colocado, que só não caiu por motivos que conhecemos bem?

Que venham as desculpas de sempre. Apenas copiei e colei. Obrigado pelo link, Paulo Victor Viana.


"No dia 18 de abril de 2014, o diretor de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, mostrou-se indignado com as cotas que a Rede Globo pagará a partir de 2016 aos times com o maior número de torcedores no Brasil, respectivamente Flamengo e Corinthians, cerca de R$ 170 milhões por ano, enquanto o Tricolor do Morumbi receberá “apenas” R$ 110 mi, o terceiro maior valor.

“Vai ser um massacre, um domínio total. Se o Flamengo e o Corinthians forem bem dirigidos, não vai sobrar nada para os outros clubes'', afirmou o inconformado  dirigente Gil Guerreiro ao jornalista Luis Augusto Simon.

“Espanhanholização” é o termo cunhado pelo especialista em marketing  esportivo Amir Somoggi e que após a implosão do “Clubes dos 13” ganhou força entre os times nacionais que passaram a negociar os seus próprios contratos com a detentora dos direitos televisivos – “Rede Globo”- que segundo o site Futebol Business pagou pelo triênio 2012 -2015, R$ 2,7 bi pelas partidas da série A, no canal aberto e nos fechados, sem contar o pay-per-view.

Entre 2016 e 2019, a Globo pagará R$ 4,11 bi no total, e Timão e Fla passarão a receber R$ 60 milhões a mais que os são-paulinos por ano, não contando os recebimentos do “pague para ver”, uma diferença que pode significar os salários do departamento de futebol por 12 meses.

Abaixo, os valores pagos pela TV Globo aos times de futebol a partir de 2016

Times R$ milhões/ano
 Flamengo R$ 170
 Corinthians R$ 170
 São Paulo R$ 110
 Vasco R$ 100
 Palmeiras R$ 100
 Santos R$ 80
 Cruzeiro R$ 60
 Atlético MG R$ 60
 Botafogo R$ 60
 Fluminense R$ 60
 Grêmio R$ 60
 Internacional R$ 60
 Outros R$ 35

Em contrapartida, o equilíbrio tão alastrado como beneficente ao campeonato nacional pode se perder com os anos devido à diferença financeira. Algumas ligas européias adotaram um sistema diferente da divisão dos direitos televisivos..."

E que cara de pau desse diretor do São Paulo! Um clube insosso que se deu bem graças ao poder econômico.

Para ler na íntegra, clique AQUI.

23 comentários:

Marcos Paret disse...

Isto é assunto para o Ministério Público intervir.

Não sei mesmo, de maneira correta, como se compõe a personalidade jurídica de um clube de futebol mas não é possível que uma empresa privada (a TV) possa interferir no desenvolvimento dos clubes desta maneira.

Claro, pede-se o cobertor do MP pois os prejudicados se deixam prejudicar, pela dependência quase a nível de mendicância.

Paulo Victor Viana disse...

A consequência disto será cada vez mais as torcidas dos times brasileiros mandando a Globo pra aquele lugar.

Infelizmente, os dirigentes dos clubes venderam a alma pro diabo, pedindo a cada ano adiantamento de cotas de TV, pra romper com esse ciclo vicioso será difícil!

FOGO F disse...

Este é o assunto mais importante do futebol brasileiro. Será que neste país de carneirinhos ninguém se revolta com o fato de uma empresa de mídia, que cresceu como o framengo, com a ditadura, determine quem será campeão, quem será o privilegiado em recursos? Estes recursos não pertencem aos privilegiados, mas a todos os clubes. Basta que os clubes não concordem para que esta divisão da Globo não seja implementada. Basta que os clubes tenham um mínimo de competência para inverter os papéis, tomar o campeonato em suas mãos e determinar quanto a Globo vai ganhar. PQP! Por que isto não acontece? Algo há.

E o nosso presidente Maurício Assunção e seus colegas da diretoria acreditam que se submeter à Globo é ser moderno! E agora descobrimos que sonegar é moderno, agradar à FIFA cedendo GS de graça é moderno etc..

rbn disse...

Era o que faltava para CONFIRMAR que os mulambos, carioca e paulista, são mesmo os queridinhos, a quem a grobo puxa o saco até dizer chega, e ainda assim não sossega, quer sempre mais.

Esta espanholização, se houver e se o resto permitir, vai gerar nos queridinhos dinheiro para comprar um craque consagrado por ano, e vai dar pra escolher reforços a dedo, fazendo com isso concorrencia absolutamente desleal.

Na Espanha, os outros clubes odeiam o Real Madrid e o Barça por causa disso.

O favorecimento desses dois clubes mulambos pela grobo já é há muito tempo conhecido, mas tava na moita, agora tá descarado.

Quem manda no campeonato brasileiro é, ou devia ser, a CBF e eu se fosse presidente de clube, ia botar a boca no trombone exigindo igualdade de tratamento, e que se fueda se a torcida é maior ou menor.

Ou então, os mulambos que joguem sozinhos o CB 2016, em companhia dos times da série B...e os outros times que façam um campeonato à parte, sem os mulambos cariocas e paulistas, garanto que o futebol brasileiro ia melhorar MUITO...

Adriano Ferrarez disse...

A ameaça de espanholização do futebol brasileiro é real. Na Espanha há pouco mais de 10 anos times como La Coruña, Betis, Sevilla, Atlético de Bilbao, beliscavam algumas ligas, Copas do Rey e até torneios internacionais como Europe League. Hoje só dá Real Madrid e Barcelona - o Atlético de Madrid de vez em quando tenta alguma coisa mas cai em semi ou finais para esses outros 2 grandes. O fato é que como dizia um provérbio chinês: "Onde o dinheiro fala a verdade cala".
A diferença entre o que times como os mulambos e gambás ganharão e times como o Botafogo ganhará com os "direitos" de televisão é absurda. Me recordo que no ano passado li que a folha de pagamento do Botafogo com o Seedorf girava em torno de 3 a 3,5 milhões de reais. Com os recursos de TV repassados para a mulambada e a gambazada daria para pagar 4 times do Botafogo do ano passado. Imaginem 4 craques do quilate de Seedorf (mesmo com 36 anos)???
Essa questão é uma ameaça real. Mas o problema é que somos somente meros apaixonados pelo Botafogo que assistimos a uma "diretoria" decidirem os rumos da instituição que para muitos de nós é uma religião. Quando a gente pensa nesses "dirigentes", nos perguntamos: O que esses escroques fariam com uma bolada dessas nas mãos? Prefiro nem imaginar. Mas boa coisa não seria. A espanholização pode transformar a nós Botafoguenses no que hoje são os torcedores do Mequinha: excêntricos torcedores que vivem de recordações. Infelizmente a Copa que poderia contribuir para uma moralização do futebol brasileiro, não serviu pra nada ou quase nada. A múmia-torturadora, Marín, continua apitando na CBF. O Bom Senso FC corre o risco de se esvaziar. Os estádios são sinônimos de elite. A violência e o racismo se grassa nas partidas realizadas no nosso país. Complicado! Muito complicado! Criticar sem propor é fácil. Creio que uma das alternativas era que clubes como o Botafogo fortalecessem o Programa de Sócio-Torcedor permitindo que os mesmos votassem para a diretoria. Isso iria contribuir para aproximar os torcedores do time. Esse é um movimento que todo Botafoguense deveria encampar. Creio que se isso fosse implantado no Fogão e considerando como somos apaixonados pelo Glorioso a adesão ao Sócio-Torcedor cresceria exponencialmente. Agora falar em sócio-torcedor com essa "diretoria" que comanda o clube não dá. PC, me desculpe aí pelo comentário grande, mas como devoto da Igreja Cósmica da Estrela Solitária, com o dízimo quase em dia não poderia me furtar de falar isso tudo aí.

Ricardo Carlos disse...

O choro é livre,damos audiência e recebemos mais,uma mão lava a outra,façam por merecer e conquiste mais verbas,não é justo um clube como o Botafogo que não ganha puerra nenhuma,deve salários até pra faxineiro, não tem boa renda nas bilheterias, não dá audiência,etc,receber o mesmo valor que o flamengo recebe,vamos pensar um pouco e deixar de ser chorão.

Marcos Paret disse...

É meus amigos, acabei de assistir a um jogo de futebol da série A (são 23 horas de sábado) e posso lhes afirmar que, caso não surja aí um timaço no campeonato, pintou o campeão.

Ele é do Rio de Janeiro e é tricolor, também conhecido como Fluminense.


O Conca tá jogando muuuiito, os caras estão a caminho da perfeição tática (lembrem daquele Vasco que parecia imbatível em 2012) e mesmo que Fred saia para a seleção, têm no banco outro 9 muito bom.

Pelo tempo em que acompanho futebol, quando todos os times estiverem no auge, este aí estará já lá perto da taça.

Émerson disse...

E o Sr. Maurício Assumpção corroborou para que tudo isso acontecesse...

Cristian Hofman disse...

Isso chama-se lei de mercado, meus caros faíscas.
Só para ilustrar:
Vocês acham que uma pequena cidade do interior nordestino recebe o mesmo aporte de verbas públicas que megalópoles como Rio e SP?
O Cruzeiro com todo o respeito, jamais dará o retorno a TV que o Mengão proporciona.
Fatos, apenas fatos!
SRN

Cristian Hofman disse...

E assim que funciona, amigos faíscas.
Só para ilustrar:
Vocês acham que Arapiraca recebe o mesmo volume de recursos federais de megalópoles como Rio e SP.
O Cruzeiro, com todo o respeito, jamais terá a visibilidade publicitária e o alcance popular do Mengão!
Fatos!

Pablo disse...

Adriano, não tem executivo que consiga driblar tudo o que você relatou com precisão. O Botafogo foi rebaixado pela Globo há tempos. Temos resistido bravamente mas sem um mecenas vai ser muito difícil passar do estágio atual.

O Botafogo se organizou e teve dois bons presidentes: Bebeto e Assumpção. Estávamos crescendo de novo como no final dos anos 60 após muita luta nos anos 50 e 60.

Mas aí o futuro repetiu o passado e nos deram uma rasteira. Me lembro da cara de assustado do Assumpção quando fecharam o Engenhão sem motivo. Ali ele viu que o final de seu mandato seria um inferno.

A reforma que no estádio do Benfica em Portugal durou uma semana, já dura mais de um ano aqui no país da Globo.

Você já viu alguma notícia sobre as "obras" do Engenhão em algum veículo da Globo?

Pois é. Pobre Botafogo que acha que trocando diretoria vai a algum lugar mais alto.

Abs
Pablo

Alberto disse...

E o nosso presidentista Maurício Omissão foi um dos líderes do movimento de implosão do clube dos 13, e foi um dos primeiros a ir mendigar e assinar um contrato individual com a Globo, se submetendo a todas as migalhas e humilhações que foram oferecidas.

Será que esses idiotas e incompetentes não vêem que só tem alguma força de negociação se estiverem unidos com outros clubes?

A Globo tem interesse que o Botafogo acabe de vez, e esse Maurício Sonegação é um fantoche nas mãos dela. Precisamos de um presidente que não tenha rabo preso com ninguém, que procure se unir a outros clubes, peite a Globo e assine com a Record.

Marcos Paret disse...

Mais alguns dados Adriano.

- A múmia Marin... trata-se apenas de um Maurício Assumpção da CBF. Estava ali a mando do Del Nero, que agora vai assumir de vez de forma vitalícia. Maurício também está no Botafogo somente com o intuito de capitalizar grana para eleger um grupo ligado ao governador Pezão.

- A espanholização... é sabido que nestes países nos quais se escolhe 2 times, os citados não têm muito sucesso fora do seu território. Posso provar.

O Real contrata Deus e o mundo mas não raro é eliminado sempre antes da fase final dos torneios internacionais. Já o Barcelona, antes do 'ano e meio' no qual mandou fora de lá, penou nas mãos de São Paulo e Inter. O projeto Barça, fora da Espanha, eu diria que demorou muito para vingar. Só davam Milan, Inter de Milão e outros estruturados de forma mais correta por lá.


Espanholização é algo que inibe o crescimento normal de uma equipe, tira o equilíbrio e fere a competitividade.

Pablo disse...

Esse é o caminho natural das coisa Alberto.

Para acelerar esse processo o Brasil precisa passar um vexame na Copa dentro das 4 linhas.

Abs
Pablo

Marcos Paret disse...

E lhes digo mais.

Mercado é mercado. Quem tiver uma situação paralela para se sustentar que a use (S. Paulo = Morumbi, agora em fase ruim pois têm que gastar dinheiro p/reformas.... Flu= Plano de Saúde).

Em outra ponta mas em questão não menos mercadológica que esta, o Botafogo que se cuide.

A emissora que manda, com um clube grande há séculos frequentando a segundona e com isso, ganhando dinheiro também aos sábados, não consegue mais viver sem isso. Em 2009 quase "fomos escalados" para substituir o Vasco e este ano a coisa pode se repetir.

O nosso time ainda não se encontrou, o treinador novo está procurando a melhor forma de jogar e a nossa estréia foi aquela escolhida para derrubar quem não está bem - em sequência, São Paulo Fora e Inter aqui. Depois ainda vamos sair para pegar o Grêmio..

hahaha.

Só mesmo iludidos pela mídia para acreditar na lisura disso tudo.

Abre o olho Fogão!

MARCO CAMEJO disse...

Assunto interessantíssimo, gostaria que os amigos foguenses acompanhassem minhas considerações a seguir se esquecendo do meu clube de coração:


1. É JUSTO???


Sim e não, porque? Sim porque flamengo e corinthans são os times líderes de popularidade em todos os quesitos e atraem mais audiência e retorno, não porque deveríamos pensar o futebol brasileiro como um todo e distribuir a quantia não apenas por popularidade, mas também pela tradição dos clubes.

Ressalva: Carlos Miguel Aidar, novo presidente do são paulo ( aquele que encabeçou o clube dos 13), pretende se unir aos outros grandes( sem fla e corinthans) e criar uma liga para renegociar essas quantias, a ideia é que 50% do valor seja distribuído entre todos os times da serie A igualmente, 25% aos de maior popularidade e os outros 25% pelo desempenho no ano anterior.







2.Espanholização:


Não acredito, mas vejo que em cerca de 10 anos o número de clubes grandes( por resultado e não tradição)será reduzido pra 7, talvez 8 clubes, vejamos:

Flamengo e corinthans pelos patrocinios e quotas de Tv.

São Paulo por ter uma estrutura muito forte.

Inter e Grêmio por seus estádios e sócio-torcedor.

Fluminense se a unimed permanecer e continuar a bancar bons elencos.

Santos por estar sempre revelando craques.

Cruzeiro por ter uma boa estrutura.

Tal situação já pode ser sentida em vasco e palmeiras. O Botafogo tem o engenhão que pode vir a ser sua salvação. No atlético o kalil está colocando o clube numa situação praticamente sem volta com os empréstimos que vem pegando pra manter o atual elenco.



Ressalvas:

O flamengo possui uma divida monstruosa e só conseguirá se manter nesse time se conseguir manter a política de saúde financeira que vem sendo feita.

O corinthans adquiriu uma divida gigantesca com a construção de seu estádio e levará muito tempo pra quitá-la( isso se o tio lula não der uma ajuda).

FOGO F disse...

Não dá para entender as lambanças desta Diretoria do Botafogo, todas elas provenientes de problemas fáceis de contornar. Maurício Assunção reinou como presidente "moderno" enquanto os problemas financeiros criados por seu mandato e com a saída do Ato Trabalhista não vieram à tona. Embora tenha boas intenções e seja honesta, eu acredito, esta Diretoria não está à altura do Botafogo. Cito os principais motivos:
1) Esta Diretoria não tem uma concepção correta (e moderna) do futebol brasileiro e de sua organização. A implosão do clube dos 13 e a "negociação" independente de cada clube com a Globo leva à "espanholização" e à drenagem dos recursos financeiros dos clubes para a Globo, a verdadeira dona dos campeonatos da série A e B. A Diretoria trabalha a favor da Globo e contra os clubes. Maurício Assunção foi o primeiro a sair do clube dos 13 para se rastejar aos pés do tricolor Maurício Campos Pinto da Globo.
2) Com sua visão "moderna" a Diretoria se omite na defesa dos interesses do Botafogo e aceita o autoritarismo e as falcatruas das federações, comissões de arbitragem e FraPress. M.A. chegou a declarar que o framengo "ganhou no campo" os cariocas de 2007, 2008, 2009 para agradar estes citados, acho que também para se livrar do rótulo pouco moderno de apaixonado e emocional e se vincular ao de um moderno executivo. Imperdoável.
3) Mais um exemplo de submissão de M.A. e sua Diretoria foi o seu posicionamento a favor do Tapetão do STJD que livrou o flu-flu do rebaixamento e rebaixou a Portuguesa.
4) Esta Diretoria tem a insuperável capacidade de brigar contra tudo o que cerca o Botafogo. Afinal só ela é "moderna" e "profissional". Assumiu fazendo críticas inverídicas sobre a gestão do Bebeto e continuou mentindo durante todo o mandato, gratuitamente, talvez querendo para seus mandatos o título de o única com gestão "moderna e profissional" que o clube jamais teve. Conseguiu brigar com Túlio, que embora tenha cometido erros só chegou ao ponto que chegou por causa da Diretoria. Brigou com Jairzinho que já declarou que não retorna mais ao clube nesta gestão. Brigou com o Carlos Alberto Torres, o Capita, que também está muito magoado. Imagino que a Diretoria deve ter brigado também com a Guaraviton. O episódio TelexFree não foi negociado com a Garaviton que ficou magoada, não entendeu o negócio e agora está patrocinando os reis da bandidagem e da malandragem, os mulambos.
5) Esta Diretoria não agregou ninguém. Até mesmo membros dela se afastaram como Good e Renha, que criticaram a gestão financeira. Os grandes craques do passado não frequentam nem participam do clube. A Diretoria só não brigou co Nilton Santos porque ele estava no Hospital.
6) No futebol o Botafogo se arrastou no comando de Anderson Barros, o profissional e moderno, durante anos, convivendo com times mal montados. Acertou com Chico Fonseca mas não conseguiu resolver alguns problemas como a falta de atacantes. Se não tivesse perdido tanto tempo não teríamos tantos problemas.

Talvez a perda do Engenhão tenha vindo para o bem pois com ele o buraco financeiro desta Diretoria seria muito maior. Sem ele devemos inacreditáveis 700 milhões. Imagine com o Engenhão e as dívidas "lastreadas" em receitas futuras.

Apesar de tudo isto considero que a atual Diretoria foi a melhor que o Botafogo poderia ter tido neste período. Espero que lições tenham sido aprendidas e que a próxima corrija estes erros banais. O Botafogo talvez esteja neste momento maduro para aprender com etas lições, fazer correções de rumo e dar a virada a partir de 2015 já com o Engenhão aberto.

Adriano Ferrarez disse...

Prezado Pablo: Essa história da interdição do Engenhão tá muito mal contada. E acho que a Diretoria tem sido muito omissa em reivindicar o "nosso" estádio. Talvez isso tudo tenha relação com o que disse o Paret (tem muito caroço nesse angu como dizia minha vovó). Uma outra coisa que vc falou sobre o "mecenas" será que precisamos disso mesmo? Há um tempo tinha torcedor do botafogo pedindo ao Eike para comprar o time. Se isso acontecesse talvez nossa situação estivesse pior, afundaríamos junto com a LLX. Creio que seja possível ao nosso Glorioso respirar e ter melhores condições financeiras com o programa sócio-torcedor, mas o problema é o que os caras não querem largar o osso. Quando falo de direito à voto não estou falando em paridade entre sócio-torcedor e sócio-proprietário, defendo uma proporcionalidade que aumente com o número de sócio-torcedores, por exemplo: Poderíamos começar com os votos dos sócios-torcedores valendo 15% dos votos totais e chegar à 40% num cenário em que tivéssemos 500.000 sócio-torcedores (hehehehehehehehehehehehehehehe!!!)Parece viagem né? Mas eu tenho convicção que 500.000 Botafoguenses pagariam no mínimo R$ 30,00 por mês para poder participar da escolha dos rumos da equipe. Acho isso simples de se fazer, o problema é que os caras não querem abrir mão do poder.

Adriano Ferrarez disse...

Paret, para além da paixão que temos pelo Glorioso (que no meu caso é a minha religião) é muito triste vermos os rumos do futebol brasileiro entregues nas mãos de uma máfia representada pelos Del Neros e Múmia-Marín. Quando o Dr. Sócrates se movimentou para se eleger para a CBF parecia uma luz no fim do túnel. Infelizmente o nosso filósofo do futebol preferiu morrer de vodca e faz uma falta danada ouvir seus comentários. Corajosa a sua postagem em relação aos Flores. Não vi o jogo, mas pra quem gosta de futebol para além de amar seu time, quer ver jogo bonito e mágico. Que pena que os Flores estejam jogando esse bolão todo. Queria vê-los arder no mármore do inferno do futebol, hehehehehehehehehehehehe!!!

Mas como a paixão é cega, quem sabe o Fogão não belisca alguma coisa esse ano?

Senta a púa, Fogão!!!

Marcos Paret disse...

Lhe asseguro Adriano, que se o Flu não sentir a falta do Fred, não havará outro candidato ao título este ano.

Foi impressionante como o jogo se desenvolveu lá no Pacaembu como se estivessem os dois times no Maracanã lotado, com o time carioca tomando todas as ações, Sóbis jogando muito, Fred mortal e Conca simplesmente humilhando aquela turba verde.

É time para sair passando o rodo. E isto é salutar: times como aquele do Cruzeiro, cheio de rebotalhos e jogando futebol de resultado, são horríveis.

E aí, caio também na seguinte armadilha: pode vir a ser o nosso, o time do futebol de resultados. Sem nomes de talento, talvez Mancini não tenha outra alternativa. É o nosso time, torceremos mas que é chato, é sim.

Pablo disse...

Paret, ainda é cedo. Se o Cruzeiro mantiver o elenco será campeão com sobras, de novo.

Abs
Pablo

Edson Luiz Santos disse...

Saudações Alvinegras! Aguardava por uma postagem mais coerente para esta minha pergunta. Perdoem-me, senhores, se vossa perspectiva for diferente. Alguém mais percebeu que após a espetacular e inefável manifestação da torcida no "Ei! Globo, vai tomar no...". As investidas maldosas da emissora marrom estão muito mais intensas?

Bebeto Pieroni disse...

Na verdade nem flamengo, nem corinthians, nem Globo tem culpa nisso.


Nao temos um sistema eficiente por incompetência da CBF, q como organizadora da competição deveria controlar melhor isso e pela imensa cacidade dos cartolas de destruir um movimento de articulação dos times independente da CBF e ja reconhecida pela mesma, o clube dos 13, q foi dissolvido após a falta de organização e egoísmo dos cartolas, pensando apenas no seu lado.

Flamengo e corinthians apenas usufruem duma estrutura de mercado existente q os beneficia, e a rede Globo age como lhe e conveniente, sai mais barato pra ela e nao perde nada.

Faz-se necessária a revisão deste sistema, mas enquanto os clubes nao mudarem, isso se torna inviável. A maior prova disso e a própria Europa. Alemanha e Inglaterra tem muitos clubes empresas e tem alguns dos sistemas mais democráticos q existem, bem como a MLS.
Ja a Espanha tem mais clubes sociais, com diretorias amadoras, e sabemos como as coisas estão por lá...