Livro sobre o Sandro Moreyra

Livro sobre o Sandro Moreyra
PRÉ-LANÇAMENTO - 22 DE AGOSTO - GENERAL SEVERIANO

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Jornalista espanhol chora mais do que flamenguista


Deu no lancenet.

Como todos nós sabemos, toda vez que o Framengo perde, os framenguistas choram. Vide o recente Cariocão, ganho sem contestação pelo Botafogo, em que o Framengo chegou a apelar para o tapetão para conseguir pontos do humilde Duque de Caxias. Como esses comuns são iguais. É bom lembrar que a Espanha é uma emergente do futebol.

13 comentários:

Fabio Medici disse...

incrível o despeito.
São números incontestáveis: 5 títulos mundiais, 4 copa das confederações.
2 vice-capeonatos.
A Alemanha disputou 6 finais.
Itália disputou 6 finais.
Argentina, 3.
ponto. Silêncio quando enfrentarem os maiores campeões do futebol.
E, ontem, como tinha feito em 2002, jogou futebol de gente grande.

Fabio Medici disse...

Há tempos escrevi que o Brasil tinha tudo pra chegar a final da Copa das COnfederações e da COpa do Mundo.
Só não apanhei aqui no blog porque nosso conato é virtual.
Argumentei, na época, que um meio campo com Paulinho, Ramires, Hernanes e Oscar era um bom meio-campo. Se precisasse de mais rapidez, teríamos Lucas.
recebi como resposta que já tivemos o melhor futebol do mundo e que se contentar com esse meio-campo era se contentar com a mediocridade.
Não acho.
Ganhamos uma copa com Dunga, Mauro Silva, Mazinho e Zinho.
Perdemos com Cerezo, Falcão, Sòcrates e Zico.
Esse tal de futebol nos traz surpresas...
E ver David Luiz ao lado de Thiago Silva, Julio Cesar (também apanhei virtualmente quando disse que é um grande goleiro), Paulinho e Neymar é provar que temos tudo para chegar a final do mundial.
E ainda tem o Ganso... Ainda acho que ele pode se recuperar até o Mundial.
ótima semana

Vinícius Monteiro disse...

Não fui eu que entrei na sala de coletiva chorando...

Esse é o buáááááátafogo.

Fabio Medici disse...

no post anterior, o Cacau falou que sempre achou o futebol da Espanha "me engana que eu gosto."
Não acho.
Acho que são eficientes, mas fazem o que fizeram na copa, ganham os jogos por 1 a 0 e tocam a bola sem parar.
Alemanha, pra mim, tem mais time e é a melhor geração que vi jogar (não vi a Alemanha de 70 e era muito jovem em 74).
A Copa tem tudo para ter um excelente futebol. Além de Brasil, Espanha e Alemanha, temos a Argentina, a sempre perigosa Holanda e a Itália jogando bem.
Torço para que o Uruguai se recupere nas eliminatórias para jogar o futebol eficiente que jogou. E com craques como Suarez e Cavani.
E, pra mim, uma final dos sonhos é um Brasil e Argentina num Maraca lotado e eu vibrando ao lado do meu pai e do meu filho...

eduardo schiefler disse...

Muito bom Fabio !!!

Agora uma fofoca....aquele meu informante que mora no prédio do PC, disse que da janela do AP do PC, dava pra ouvir uma pessoa gritando..."chuta que ele franga" toda vez que a Espanha estava no ataque!!!

:)

pc guimarães disse...

Seeeennntaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!

pc guimarães disse...

Esse seu informante é meio surdo, Edu. O grito era "chupa que é de manga".

Ricardo Carlos disse...

kkkkkk buáaaaaaaaaaaa me lembro de 2008 o Túlio cheio de catarro,engolindo as lágrimas soluçando e falando 'Se eu fosse torcedor do buáatafogo eu nunca mais ia ao estádio' kkkkkkkkkkkkkk não é que a torcida levou ao pé da letra rapaz buáaaaaaaaaaaa

Marcos disse...

A imprensa espanhola tá dando uma de flapress mesmo. Olha a coincidência: estão desmerecendo os jogadores do Brasil.

"once again Neymar left his mark, to such a degree that he is even capable of making Fred look good."

Numa tradução torta: Mais uma vez Neymar deixou sua marca, de tal forma que foi capaz de fazer Fred parecer um bom jogador

Fonte: http://as.com/diarioas/2013/07/01/english/1372641524_531948.html

Tudo bem que eu também não ache o Fred o melhor atacante do mundo, mas o cara fez dois gols numa final, né? Acho que tá bom.

Léo disse...

Vou um pouco na contramão, apesar do jogo belíssimo do dia de ontem contra a Espanha, continuo achando que o Brasil não é essa Brastemp toda, não me engano com Copa das Confederações, houve uma em que demos uma porrada de quatro na Argentina e depois capengamos no Mundial com um time de nomes bem sonantes...


Há um poderoso aditivo nessa equação que é o peso da torcida, ontem, o jogo já parecia ganho na hora do hino.

Tenho algumas reservas:

1 - Julio Cesar: instável psicologicamente, o jogo contra a Holanda na copa passada foi a gota d'agua pra mim. Tomara que esteja mais seguro nesse aspecto.

2 - David Luiz: é uma aposta complicada do Scolari, esse rapaz é estabanado demais, tem muita vontade e pouca cabeça. Não é um Felipe Mello da vida, mas tem potencial para "arrumar" com a seleção em um jogo decisivo.

3 - Daniel Alves: merece ser informado que é um "lateral-direito" e não um armador, centroavante ou o Pelé do meio de campo, tem grande vontade de ser um Roberto Carlos piorado no quesito vaidade. Poderia se juntar a Kate Von D para fazer um programa na tv a cabo e deixar a vaga para o Maicon.

4 - Preferiria o Ramires ao Luiz Gustavo, mas o Scolari tem que achar o seu Kleberson da vez...

Com relação ao restante, não há o que mexer, já temos a espinha, esse Paulinho joga pra cacete, sem dúvida, o Oscar é melhor do que Patos e Gansos bichados, o Fred é artilheiro nato e Neymar, se jogar e não se jogar no chão, pode ser o nome da Copa.


Pablo disse...

Completo o comentário do Léo chamando atenção para um fato:

Espanha e Itália estavam com jogadores em final de temporada e tiveram de encarar viagens cansativas para jogar no calor do Nordeste.

Na Copa vão ter mais cuidado com a preparação, mas ainda assim terão dificuldades de adaptação.

Mesmo com preparação, se uma seleção européia tiver que jogar quartas de final em Manaus, depois semi em Porto Alegre, chegará em frangalhos no Maracanã, pronta para ser triturada.

Abs
Pablo

Cacau Avila disse...

E isto Pablo, eu completo, é hábito da Fifa desde que o mundo é mundo (no caso, Copa do Mundo).

Sempre tentam fazer de tudo para que o time da casa espere, descansado, o seu adversário.

Portugal, que tinha tudo para ser o campeão em 66, viajou uma noite inteira de trem para encarar a Inglaterra no dia seguinte e a dona da casa só ficou esperando no local da partida.

Aqui, foi visível a facilidade com o Brasil jogando na quarta e os outros dois semifinalistas na quinta, dando ainda a falta de sorte de terem uma prorrogação.

Na Copa não será diferente: 'andaremos' pelo país na primeira fase mas as sedes para o primeiro do grupo da seleção brasileira serão já pré-determinadas em locais de fácil acesso, e com este primeiro colocado tendo datas e horários mais favoráveis.

Qualquer europeu que chegue a uma final contra Brasil ou Argentina, irá chegar extenuado com tantas viagens.

As chances deles se resumem a um inverno mais rigoroso, só isso.

Marcos disse...

Da seleção do Brasil, só Paulinho, Neymar e Fred não jogam na Europa e não estariam cansados.
Se bem que esses foram os três que jogaram melhor. Então, realmente, tem alguma lógica falar que os espanhóis estavam cansados.