Livro sobre o Sandro Moreyra

Livro sobre o Sandro Moreyra
PRÉ-LANÇAMENTO - 22 DE AGOSTO - GENERAL SEVERIANO

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

terça-feira, 12 de maio de 2015

Torcida globalizada esvazia clubes brasileiros

Enquanto os poderosos ficam arrumando uma forma de inflar dois clubes brasileiros para iludir a massa, manipulável, os torcedores cada vez mais começam a se interessar pelos times de outros países. As rivalidades regionais têm um charme especial. Não faz sentido armar esquemas para beneficiar uns e prejudicar outros. Claro que os beneficiados comemoram com seus acordos mandrakes com estatais e com redes de tv que são concessionárias do Estado.

Essa gente não consegue entender que o Brasil é diferente da Espanha. O País é um continente. Tem pelo menos 15 grandes clubes de ponta - Botafogo, Vasco, Fluminense, Palmeiras, Santos, Corinthians, São Paulo, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Coritiba, Bahia, Sport Recife e Flamengo. Fora clubes que têm crescido e se destacado como o Atlético do Paraná e o Vitória da Bahia.

Interessante e preocupante a materinha que a revista Carta Capital publicou essa semana. Mostro um pedacinho aqui. É bom botar as barbas de molho.


24 comentários:

Marcos Paret disse...

Terminou agora em Salvador, Botafogo 3x1 Vitória, pela final da CB/sub 17 2015.

O jogo da volta será na Arena Nilton Santos na próxima terça.

Luis Henrique fez o primeiro gol, um golaço, e tem 13 gols em 9 jogos, marca que dificilmente será batida nesta competição.

Vale a pena ficar de olho neste 9.

Amilcar, que foi expulso no início do segundo tempo, é outro que pode ser observado. Joga pelas pontas com muita habilidade e sabe fazer a bola chegar na área com qualidade de quem sabe das coisas.

É isso galera!

_______________________

Sem mimimi periferia! Vocês já foram limados por este mesmo Vitória, tomando de 3 aqui.

Cristian Hofman disse...

Engraçado, se o mestre não relacionou os grandes clubes em ordem alfabética, por que será que o nome do faísca aparece em primeiro e do Mengao em último, atrás de coritiba, sport e Bahia?
Foi isso mesmo ou é só impressão minha?
De resto, a matéria realmente é preocupante.
Srn!

Pos Graduação disse...

Copa do Brasil sub 17? Não acompanho essa competição. Que time o vitória eliminou?
Faisca ta comemorando ate sub 17. Ta ruim hem.
Vou procurar aqui os jogos do fraldinha do botafogo pra ver se o faisca ganha. Vai que vcs se animam.

Pos Graduação disse...

O futebol brasileiro ta assim, não é culpa de nenhum time, televisão ou esquema que vcs faiscas tentam imputar a a outros.
A globalização esta aí. Times sem idolos, ao contrário dos ckubes europeus.
O mundo mudou, e quem vive no passado querendo que ele volte, vai ser passado pra traz.
A arbitragem é uma otima bengala pros incompetentes, pois sempre vão ter um culpado nunca o proprio time.

Ricardo Carlos disse...

Kkkkk é o botafogo foi limado no sub 20 pelo Flamengo com facilidade, mas isso não importa.


O que importa é um popular time alemão copiando a camisa do Flamengo jjkkkkkk mais um...eeeeeeeeeeeeeeee grandeza.

Thomas Beta disse...


Sempre o velho papo sem pé, cabeça e muito menos coerência.

Qualquer um que fosse honestamente (eu disse HONESTAMENTE) contrário a qualquer tipo de manobra dos "poderosos" no sentido de "iludir a massa" sentiria asco simplesmente de lembrar de algumas coisas...

O presidente JK (que já li em um blog de vcs que, no Rio, era botafoguense), ele mesmo, aquele obedecedor de ordens americanas, que sucateou nossas ferrovias...

JK também era obedecedor de ordens do Assis Chateaubriand e, sob o comando do Chatô, não deu uma concessão de TV à Rádio Nacional, mas sim ao Roberto Marinho.

Esse mesmo gente boa se autodenominou "Presidente Pé Quente" para pegar uma carona nos gols de Pelé e Vavá que deram o título ao Brasil.

Em 1962 foi praticamente uma operação governamental. Nosso dinheiro público, além de pagar prostíbulos para os jogadores, foi usado para subornar juízes e bandeiras. Teve de tudo. Sequestro, pantomimas de João Goulart, mentirinhas de Tancredo Neves. Valia tudo.

Em 1970, tinha que ganhar a qualquer custo, pois o Governo conduzia um projeto de "incremento do nacionalismo"...

Além de toda intervenção militar no time, novamente nosso dinheiro foi usado para custear uma estadia absurdamente longa no México, para os jogadores se acostumarem com a altitude, levando uma vantagem moralmente duvidosa (bem aos moldes da Lei de Gérson) sobre as outras seleções. E aí ganharam todas no segundo tempo. Na volta, nosso dinheiro foi usado para comprar carros para os caras.

Mas nada disso é "iludir a massa", né?

E afinal, o que é a torcida do Flamengo em relação à população brasileira? Uns 15%? Chega a tanto?

E a Seleção? Tanto a daquelas copinhas quanto a de hoje do Galvão? Não se destina a 100% da população?

15% é mais "massa" que 100%?

Santo pai... acho que essas "cobras" foram "criadas" em outro planeta.

FOGO F disse...

Já conhecemos o que duas gerações de FraPress fizeram de mal ao futebol brasileiro. Agora, também com o impulso da nossa medíocre mídia, com a desorganização e a má gestão do futebol brasileiro, estamos assistindo ao advento da geração "play station".

É certo que haverá mais globalização e isto não é um problema. O que é nefasto é o enfraquecimento dos clubes nacionais e a tentativa de copiar o que há de pior no futebol europeu, a espanholização.

Marcos Paret disse...

Porque vocês só têm importância como primeiro Cristian, no mesmo sentido que têm importância o Bahia, o Goytacaz de campos e o Santa Cruz, ou seja, na torcida.

No futebol que vale, vocês têm a importância dos vomitões pré 1958 e do 'Alemanha 7x1'...

Ah!.. do Holanda 2x1 de 2010 também.

Marcos Paret disse...

Balas ao chão - I

hahahaha.

Haja tiro no pé. E já que quase não têm pés, haja bala para gastar.


O Vicetória eliminou, aqui no Rio, um tal de último da lista em importância, o FLRACOMENGÃONAQUEEUGOSTO.

3x2 na Semifinal.


Respondi, Pós Graduação no Jardim?

Marcos Paret disse...

Balas ao chão - II


Rikkkque meu prezado.

O menguitolengo ganhou a tacinha GB do sub 20 ao derrotar o Botafogo com 2 atletas a menos na final do turno.

Agora a Taça Rio vem aí.


Iludido por iludido, é time da base, temos um atleta bem diferenciado (um Girino, pelo menos, ele não vai ser) e já estamos com a mão na taça definitiva, TAÇA NACIONAL).

Acorda garoto!

Anônimo disse...

Vai chegar o tempo em que 90% do playground do nahabeta torcerá para Barcelona, Real Madrid, Manchester Isso, Manchester Aquilo, etc...

Daí os 10% de mulambos remanescentes vão "sacanear" quem? Vão dizer que os torcedores do Chelsea do playground são "sofredores" pois tem menos "títulos" que o SENTÃO?

E a chapa azul? Vai pedir filiação à Barclays League?

O futebrax da RGT apodrece de forma acelerada.

Abs
Pablo

Frederico disse...

A mundialização do futebol é uma realidade, hoje os times de maior torcida no mundo são os europeus, sobretudo, os ingleses que têm torcidas gigantescas em países por eles colonizados (só a índia tem mais de 1 bilhão de habitantes), Usain Bolt é um fanático torcedor do Manchester e por aí vai.

A reportagem errou ao dizer que clubes europeus têm times tão conhecidos pelas crianças quanto clubes brasileiros. Os europeus são mais conhecidos, bem mais...

PC, quanta a proporção entre o tamanho do Brasil e de países da Europa eu humildemente discordo. O tamanho de um país não se dá pelo território ou tamanho da população, e sim por sua influência geopolítica; riquezas; PIB; educação; industrialização e tecnologia, enfim "it is all about money". Nesses quesitos não digo que somos, mas estamos pequenininhos, somos um Botafogo rsrs (antes que me esculhambem é só uma provocaçãozinha).

Diante de tudo isso manter doze grandes será impossível (os 15 que vc falou então...). A tendência é um redimensionamento da grandeza dos clubes, para isso concorrem dois fatores. Um é a seleção natural, isto é, continuarão grandes os clubes que souberem se fazer grandes com responsabilidade e boa gestão. A outra não é tão natural assim, clubes de grande massa têm sim mais visibilidade, aqui e em qualquer parte do mundo, ou alguém acha que a Fiorentina ou o Utah Jazz têm os mesmos espaços de Juve e Lakers???

A prova disso está nas transmissões dos jogos de hoje na Libertadores. Um grande clássico (Cruzeiro x São Paulo) 19;30, já o do Corinthians contra um modesto time do Paraguai em horário nobre. Questão de audiência e grana.

Não é que a torcida do Corinthians seja tão gigantesca assim (14% da população) é que uma grande parte tem fixação contra o Timão e vai secar...(inclusive eu) o mesmo acontece com o Flamengo e sua torcida (17%). A audiência é grande por uma simples razão: mesmo quem odeia o Flamengo dá muito espaço para o Flamengo. Obrigadão Guima!!!! rsrsrs

Abraço.

ps.Um caminho seria comercializar o futebol brasileiro, de início, para a América Latina e angariar torcedores internacionais. Mas com essas babas que estão aí...

FOGO F disse...

Falando em má gestão:
http://extra.globo.com/esporte/botafogo/botafogo-da-inicio-processo-de-exclusao-do-ex-presidente-mauricio-assumpcao-do-quadro-social-16143330.html

E os "economistas" dele?

Muita coisa precisa ser aprendida com as gestões de M.A.. Não basta apenas constatar que o clube quebrou.

Anônimo disse...

Que os Marinho são os verdadeiros donos do SENTÃO já sabemos. A novidade é que o elenco da RGT agora já é escalado para anúncio de patrocínio coadjuvante no "manto sagrado":

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2015/05/fla-exibe-camisa-com-estampa-de-novo-patrocinador-no-maracana.html


Um claro recado da RGT para empresas. Patrocinem o nosso clube e recebam nossa gratidão e empenho em troca.

Você, torcedor do SENTÃO, não sente vergonha de ser manipulado dessa forma?

Abs
Pablo

Frederico disse...

Pablo, você está misturando tudo, a cegueira clubística retira o bom senso. A Globo escalou??? Ora, quando o Botafogo lança algum novo uniforme também não participam botafoguenses ligados à emissora? Hélio de la Peña não é figurinha fácil em eventos do Alvinegro? A Globo não leva torcedores-artistas para o camarote nas transmissões?

O clube chama torcedores famosos para dar visibilidade ao evento. Essa é a realidade.

De qualquer forma fui lá ler a matéria e constatar mais um de seus surtos persecutórios. Senti vergonha sim, mas do primeiro e único comentário que li, vergonha alheia:

"Fiquei na dúvida se era a Glória Maria ou o mascote do Flamengo kkkkkkkkkk"

Esse ódio desenfreado leva a isso: manifestações racistas e outras ignomínias. Por sinal, o mascote do Flamengo é o urubu por causa de uma provocação racista da torcida do Botafogo. Foi ela que fazendo alusão a grande massa de negros flamenguistas passou a chamar o Mais Querido de Urubu.

Talvez seja uma herança do Paulo Azeredo... por falar em vergonha, muito pior do que perder pênalti em Copa é cometer um pênalti, dar dois passinhos a frente levantar as mãos ludibriando o árbitro. Isso chama-se DESONESTIDADE. O Brasil seria eliminado, mas seria bem melhor que carregar esse estigma de "jeitinho malandro".

Afinal, quem são os ladrões?????

Marcos Paret disse...

Não Pablo.

A espanholização está em curso e creia, filosofam, filosofam mas perceber que o talento ainda é que manda, parecem mesmo não perceber.

Para se reafirmar nesta fase Messi, o Barça levou foi tempo.

Perdeu finais para S. Paulo e Inter no mundial, mesmo depois do esculacho ao Santos, mal Messi perdeu forma técnica, penou de novo (tomou um 7 agragado deste mesmo Bayern que agora trucidou) mas isto ninguém parece estar interessado em ver.

E creia, só retomaram a forma atual pq juntaram mais dois super talentos ao Messi, ou seja, popularidade é bom, vende... Marketing é uma atualidade incontestável.. ajuda.

Mas no fim, só o talento vence.

Fernando Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Almeida disse...

Pablo, devido a uma boba aposta feita por uma botafoguense seu time passou uma semana sendo falado na mídia...todos os jogos do Botafogo a cidadã em questão esta la na arquibancada e em todo jogo o câmera vai buscar a tchutchuca la ao lado de um outro cidadão não menos Botafogo que ela. Agora. Adivinha pra qual empresa eles trabalham?

Pos Graduação disse...

Mas desde quando isso importa? Eu ja sabia sempre no blog do Pc, esqueceu que esse blog é onde nós flamenguistas mas nos informamos e nos divertimos também.

Anônimo disse...

e enquanto discutimos, temos um bom jogo entre Cruzeiro e São paulo.
Não é por acaso que sejam 2 times com elencos muuuuuuuuuuuuuuuito melhores que os nossos 3 grandes mais o Botafogo.
Jogo de boa troca de passes e lances bonitos.
enquanto isso vemos elencos fracos e gestão pra lá de amadora nos times cariocas.
Mesmo o flamengo, que rufa tambores dizendo-se profissional, tem uma interferência monstruosa de conselhereios pra lá de duvidosos.
Enquanto o Vasco segue como curral do "doutor" Eurico.
vejo trevas no fim do túnel.
E choro e ranger de dentes...
Fabio Medici

Léo disse...

Primeiramente, acho que devemos diferenciar os modelos dos países citados acima pelo meu camarada de longa data Fredera, e posteriormente, tentarmos chegar a uma conclusão daquilo que poderá estar ocorrendo no Brasil.

E como diria o grande framenguista Léo Moura, vamos ao segundamente:

A comparação a clubes europeus que utilizam modelos de sociedades anônimas desportivas OU SADs, principalmente, os ingleses e italianos, não pode servir de parâmetro para analisar o quadro assombroso do futebol brasileiro. Os clubes ingleses em sua maioria são controlados por árabes e russos, na Itália, o controle acionário da AS Roma é detido por um americano, já a Inter de Milão tem um investidor asiático em posição majoritária. E assim segue em outros países europeus.

A situação brasileira somente encontra paralelo efetivo na Europa com a história recente na Espanha, por isso, o recorrente termo "espanholização".

Na década passada, pelas mesmas razões comerciais em voga no Brasil de hoje, assentadas na relação entre número de torcedores de cada clube e o potencial retorno em audiência, deu-se origem a uma polarização entre Real e Barça, não se passaram muitos anos e a medida com fins comerciais revelou-se equivocada, posto que, aniquilou a correlação de forças outrora existente e conduziu a insolvência vários clubes conhecidos, como La Corunã e Celta de Vigo, assim como, o encerramento de outros de menor expressao, como o Salamanca, salvo erro, em dez finais do campeonato espanhol, nove foram entre os mais beneficiados na partilha do butim de direitos de imagem e espaço televisivo.

Na Espanha, o modelo de admnistração dos clubes sempre foi igual ao brasileiro: clubes com vestimenta de Associações Desportivas que recorrem a isenções fiscais, mantidos por receitas oriundas dos direitos de imagens, cotas televisivas, patrocinadores esporádicos e sócios “renitentes e orgulhosos” do clube.

Com o modelo implementado na Espanha, calcado na canalização das cotas e dos direitos de imagens para os dois grandes, e com a grade programação amplamente favorável aos mesmos, desapareceu o investimento nos outros clubes. Não havia motivos para expor uma marca na camisa ou no estádio de um clube com pouca visibilidade televisiva.

Alguns anos depois, ao contrário da pretensão inicial, as audiências começaram a cair vertiginosamente no país, como vou de tempos em tempos a região da Galicia e gosto de assistir jogos em bares, pude presenciar in loco o desinteresse regional nas partidas e as críticas enraivecidas a política centralizadora de distribuição de verbas e espaço. O Brasil parece trilhar o mesmo caminho.

Aliás, essa relação entre número de torcedores e audiência não é tão linear quanto se afirma e foi posta abaixo nas transmissões do Carioca de 2015, quando a própria Globo verificou que os jogos do Botafogo em canal aberto estavam com maior audiência que os realizados pelos co-irmãos, inclusive, o Mais Beneficiado da sua grade, tendo decidido alterar as transmissões das semifinais.

Temos dois caminhos: optamos pelo caminho espanhol e seguimos com essa promíscua relação entre dirigentes e uma rede de TV ou criamos as SADs ao abrigo da Lei de Sociedade Anônima Brasileira, se possível com uma regulação rigorosíssima para não se tornar uma lavanderia de dinheiro. O meio termo entre as duas hipóteses chama-se Alemanha sete, Brasil um.

E depois do tijolo, farei igual ao nosso grande goleiro hospedado em Contagem, irei comer um macarrão...

Léo

pc guimarães disse...

Pera lá, pera lá, Fredera. O Helio de la Peña é um manjado torcedor botafoguense. Muito antes de ser ator famoso. A Maitê é atriz consagrada. Os dois "atores" sentões são emergentes alpinistas em busca da fama. E a Glória Maria nunca apareceu nessas paradas de futebol. Eu, por exemplo, jurava que ela torcia por Vasco. Mania que sentão tem de dar desculpa pra tudo, sô! E como é bom ter gente como você, o Médici e o Léo de volta aos debates. Foge da mesmice, ofensas e julgamentos pessoais e das cagações de regras.

pc guimarães disse...

E não adianta. Xingamentos e ofensas pessoais aqui não. Esse recado serve também para os botafoguenses.

gtavares disse...

Boa Leo, voltou em grande estilo.~
GB