Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem

Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem
À venda no buscapé em 16 livrarias e em diversas livrarias ao vivo (Clique na imagem acima)

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

domingo, 19 de janeiro de 2014

No meio do caminho tinha uma coisa

"No meio do caminho tinha uma coisa
Tinha uma coisa no meio do caminho
Tinha uma coisa
No meio do caminho tinha uma coisa"*


Nosso camarada Paret viu e mandou. Com a seguinte mensagem:

"Fala meu nobre. 
Sei que não é do seu feitio cutucá-los com esta expressão mas veja se isto não é a mais perfeita tradução do famoso pano de chão que tanto alardeamos e sobre o qual tanto falamos nas 'oices' dos manés.
Estava hoje aqui, largado na esquina, e ali ficou, ficou, passei para o outro lado da rua, mexi com o vizinho e nada de alguém pegar.
Claro que antes de começar meus afazeres, catei a câmera e fiz o flagra. Só duas horas depois, vi que tinha sumido.
Não sei se é material com potencial para o blog mas de toda sorte, com o seu discernimento, faça bom proveito.. hahaha."


Um pano de chão? Um frango de macumba? Um gambá?


Não. Era a camisa do Mengão. Que alguém abandonou pelo chão.


* Com todo o respeito ao Genial Mestre Drummond.


12 comentários:

Marcos Paret disse...

hahahaha.

Minha grande dúvida quando vi o 'troço' sumir dali.


minhas dúvidas, aliás..

a) qual o nível etílico do menguitista que largou o treco no asfalto.

b) e, igualmente, do que pegou o bagulho para si.

Cristian Hofman disse...

E o gigante foi o unico a triunfar.
Ja somos lideres!!!
Viva o manto!

Caju disse...

"Síndrome de Paret".

Sintomas: Perda cada capacidade de raciocínio, alucinações frequentes e perseguição. Inversão nas regras atuais do futebol.

Por exemplo: O paciente sofredor sai de casa, normalmente com 45°C na caixola e fritando ovo no asfalto. Com o Faísca empatando contra o forte Resende e o "mito" surinamense deu uma banana e abandonou o clube, o paciente ainda consegue uma camisa rubro-negra para tentar reverter as mágoas....rssss.

Tratamento: Preventivo. Com visita a Sala de Troféus do C.R.Flamengo, observando em especial, aos troféus do Mundial de 1981, Libertadores, e em menores manifestações, o Tricampeonato da Copa do Brasil 2013.

Posologia: Uma vez por semana ou em casos mais severos, tres vezes por semana.

Advertências: A extensão prolongada a Síndrome de Paret, causam quadros de depressão profunda, mágoa e inveja exagerada. Em casos extremos, alucinações enxergando tudo em vermelho e preto. Aparência de perseguido.

Contra-indicações: Neste casos, é extremamente eficaz que o paciente fique totalmente afastado de jogos do seu clube, o Faísca.

SRN!

PS: É necessário agendar seu horário de visitas na Gávea..rs

Léo disse...

Nem todos os serviços públicos do Rio funcionam mal, vejam o caso da Comlurb, não deixam lixo na rua por mais de duas horas...

Pablo disse...

É o "mengão" na encruzilhada...

Abs
Pablo

pc guimarães disse...

Mata-me de rir, Léo.

Marcos Paret disse...

Comlurb? Será mesmo Léo.

Olha amigão, para mim aquilo foi reaproveitamento ao melhor estilo recicla que dá certo.


Aliás, Caju foi querer retrucar o pano que fotografei na rua e filosofou para os papagaios da sua gaiola.

Como tergiversa a criança!


Salve salve torcidinha do Zamora carioca "pequenos que pueden sorpreender" hahahaha

Me divirto e não é pouco.

Caju disse...

Que isso Paret, eu sei o momento que estás passando, é da síndrome, mas eu sei que tu vais superar...Hehehehe

Eu já me divirto somente pelo fato de ler o blog...rsss

O Faísca já é uma anedota em si, e seria um pleonasmo repetir isso...Hehehehe

Continue o tratamento e agende sua visita...

E pra não esquecer:

Chora Inter de Limeira/RJ...rss

SRN!

Marcos Paret disse...

Sei não Caju, mas vc bem pode ser o mulambo do Globo, que já tentou fazer de tudo para ver se eu abandonava o nick/nome Marcos Paret, mas volta e meia pedia o penico por não aguentar as discussões.

Essa história de 'se tratar' era papo que eu mandava p/o cara (tome seu lexotan).


Os simpatizantes do Zamora carioca não se emendam. Copiam o que podem, repetem o que não conseguem mudar.

"Los pequeños que pueden sorpreender en Libertadores"

Nunca me diverti tanto com uma solapada na mania de comer carniça e arrotar caviar menguitosa.

Caju disse...

Rapaz, sei que um dos indícios da "Síndrome de Paret" é a mania de perseguição em toda parte..

Agora dizer que eu sou da "TV Grobu", é um verdadeiro faz me rir....Hehehe

Não precisamos provar nada para os simpatizantes do Faísca, o clube e a anedota se misturam apesar da linha tênue...rssss

Filho...Em falar em copiar, não fabricamos "fakes", a Taça está lá na Gávea, esperando a sua visita...rsss

Chora Inter de Limeira/RJ

SRN!

Marcos Paret disse...

Não TV Globo, caro zamorista.

Jornal O Globo (o eletrônico), espaço antigo de comentários.

E não é mania mas sim perseguição mesmo. Todos vocês se rasgam quando comparo (comparo o escambau), quando mostro a real dimensãozinha daquilo que adoram (e que abandonam se a coisa andar mal, como qualquer outro torcedor).

Disfarçam, Paret isso, Paret aquilo mas no fundo, sempre saem e tentam voltar com um nick falso e com aquele palavreado mal cheiroso.

Mas Paret vive. Sorry "pequeño que puede sorpreender".


hahahaha.


Ass.: O GIGANTE DAS AMÉRICAS (caaaalma zamorista... não fomos nós que dissemos... não é autopromoção a mundo como vcs fazem).

Caju disse...

Caramba..Enlouqueceu de vez...Jornal "O Grobu"?! Risível, mas tudo bem, para te dar uma "ajuda", eu sou o cara do "O Grobu"...Hahahaha. Tá certo é da síndrome e eu compreendo...Hehehehe


Filho...Não fabricamos "fakes", e quando tu colocas a cabeça no travesseiro, deves pensar:

"Que merda, tenho que arrumar outro jeito para sacanear a mulambada..."

Filho, a Taça está lá, falta você agendar seu horário...Hehehe

E usando sua "fake" frase:

Faísca - "Pequeño que no tiene la Libertadores"

Filho, o Faísca é Inter de Limeira com grife...Hehehehe

Chora Limeirinha/RJ

SRN!