Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem

Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem
À venda no buscapé em 16 livrarias e em diversas livrarias ao vivo (Clique na imagem acima)

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Mirem-se no exemplo do Zagallo em 1967, torcedores do Botafogo

Assim como eu, muitos torcedores do Botafogo estão meio ressabiados com a escolha do Eduardo Húngaro como técnico do Botafogo em 2014. Os mais antigos, porém, devem lembrar que algo parecido aconteceu com o Botafogo em 1967. Depois de uma péssima campanha em 1966, quando o Bangu foi campeão em cima do Framengo, naquele jogo em que os eternos chorões não souberam perder e melaram a festa do time de Moça Bonita, Zagallo saiu dos juvenis para dirigir o time profissional. Foi bi-campeão carioca, quando o Carioca era o mais importante campeonato do Brasil, e campeão da Taça Brasil.

Salvo engano meu, Zagallo entrou no ligar de Admildo Chirol, preparador físico improvisado como técnico. Na época o Botafogo tinha um atacante chamado Enos (uma espécie de Brocador num time grande e de tradição). E a torcida levou a seguinte faixa para o Maracanã: "Quando Chirol fizer mal, Enos faz bem", em alusão ao antigo anúncio do então famoso sal de fruta Eno.



19 comentários:

Reinaldo disse...

O botafogo tá imitando e o Flamengo.

Adriano Ferrarez disse...

Apoio o Húngaro! Me parece ser um cara sério. Palavras fortes na coletiva. Conhece o grupo e o grupo respeita ele. Um técnico acima de tudo tem que ter o respeito dos jogadores e esse respeito não se consegue com medalhão, é uma construção do dia-a-dia.

Senta a púa, Fogão!!!

Reinaldo disse...

Agora falando do Mundial, eu acho que o Galo jogou como time Pequeno que e o Botafogo, o time do Rajacasablanca brincou com o time Mineiro.

Isso me cheira também na Pré Libertadores aonde o Desportivo Quito vai passar tranquilamente pelo o botafogo.

Luis disse...

Todo mundo sabe que quem comprou a Portuguesa foi o Fra e a Grobo depois de verem a mancada que deram ao escalar o jogadorzinho no sábado.Até o Allan mesmo desaparecido sabe

Marcos Paret disse...

O Galo entrou numa tremenda fria e explico o porquê (vi o jogo praticamente todo - comecei dos 5 minutos em diante).


a) Soberba ... Tardelli, muito preocupado em fazer cavadinha para seleção, se esqueceu de fazer o seu feijão com arroz. É jogador valioso e assim, tomara que se recupere.

b) a 'mania Brasil' de ter que se jogar com 10 para não se barrar o craque. R-10 fez o gol mas não iria adiantar de nada como não adiantou mesmo. "Sem ele" em campo, o time viveu os mais de 90 minutos de chuveirinhos inúteis na área para o inútil Jô e errando mais passes do que o Botafogo nos seus piores dias de 2013.

e

c) Soberba de novo, já que o time não encaixou o seu jogo e o adversário jogava mesmo em casa, era taticamente muito bom (apesar de ainda não estar nem no nível do futebol russo, por exemplo). Fosse o Cuca mais esperto e teria voltado para o segundo tempo fechando os espaços e não os dando aos rapidíssimos africanos (tomou os 3 gols em jogadas de contraataque).

Prendendo o jogo, poderia levá-lo para a prorrogação (ou até vencê-lo naquela bola da falta) e nos acréscimos, venceria os caras pelo cansaço (eles jogaram duas vezes antes).

Lição para ser aprendida.

COMENTEI MAIS OU MENOS ISSO NO MEU BLOG.

_____________________________

Ah! Ouvi o jogo na p. da Band e hoje, como fez falta uma transmissão pelo rádio. Aquele tal de Neto, que foi um 'baita jogador' (já estou quase matando um por causa desta expressão), é 56 zeros à esquerda como analista de futebol.

Alguns já haviam falado mas eu não prestei muita atenção só que hoje, infelizmente, meu ouvido virou penico.

Que coisa horrorosa é aquela, meu Deus?

Há vida inteligente na casa do Caco Antibes.

Marcos Paret disse...

hahaha.

Da zoação na internet...


ADVOGADO DO FLU TÁ INDO PARA MARROCOS E GALO AINDA PODE SER CAMPEÃO.

Pablo disse...

Concordo com o PC e o Adriano Ferrarez. Chega de gastar milhões com "professores" ultrapassados que fazem cagada e ainda põem o clube no pau quando são demitidos.

Parabéns ao Maurício Assumpção pela coragem.

Todo apoio ao competente Eduardo Hungaro.

Estamos juntos.

Que venha 2014.

Abs
Pablo

Péricles disse...

Golaço do Botafogo.

Tem que se acabar com essa mania de contratar estes professores de R$ 700-800.000,00/mês que ainda por cima trazem um batalhão de auxiliares (inclusive filhos e netos), fisioterapeutas, médicos, nutricionistas, assessores de imprensa, aspones...tudo pago pelo clube! E os resultados são pífios.

O próximo passo é trazer os salários dos jogadores pra realidade. Outro dia eu li que aquele Diguinho (que não jogava nada do Fogum e não joga nada nas Flores) ganha R$ 500.000,00/mês. É um absurdo.

Marcos Paret disse...

hahaha.

Os menguitistas são mesmo de comover.

Não dormem mais sonhando com a volta do GIGANTE DAS AMÉRICAS e o sono dos novatos ainda é mais prejudicado, haja vista termos apenas tido um brilho aqui e ali após os anos de ouro.

Se lessem com mais atenção, saberiam que estamos apenas voltando e não, ainda, com o poder que já já iremos mostrar.

Péricles disse...

Quanto ao jogo:

O Raja é um belo time. Veloz e com alguns jogadores bem técnicos. Vai complicar o jogo com o Bayern. Não é um time infantil como aquele Mazembe.

O Atlético-MG sofreu claramente com:

1) A falta de experiência internacional;

2) A inutilidade do R10 (o cara é chupa-sangue, não ajuda na marcação, não dribla, não corre, cobra bem uns 2 escanteios e 1 falta por jogo e todo mundo diz que ele é um cracaço. Teve gente aqui que disse que ele é melhor que o Zico...

Reinaldo disse...

Paret, "O GIGANTE DAS AMÉRICAS" com vc disse, não vai passar pela Pre Libertadores, porque o Desportivo Quito vai passar sem problema nenhum.

Péricles disse...

Eu acho o seguinte:

Com o DESAPARECIMENTO dos clubes argentinos e uruguaios da cena internacional (gente, que catástrofe se abateu sobre Boca, River Plate, Independiente, Velez, Peñarol, Nacional?) a LA se desvalorizou esportivamente. O domínio brasileiro nos últimos anos não é pelos nossos méritos, é por isto.

Um segundo problema é que o brasileiro está desaprendendo a jogar mata-mata (consequência do Brasileiro de pontos corridos). Quando chega uma competição mata-mata como o Mundial de Clubes damos vexame. O Corinthians foi um ponto fora da reta.

Resumindo: ganhar LA não é mais parâmetro pra se chamar um de time de forte. O campeão sulamericano foi facilmente massacrado pro um time do Marrocos hoje.

gtavares disse...

Quem é Zico? RG mesmo sendo ex-jogador em atividade, todo mundo conhece, vcs viram o assedio que ele sofreu quando terminou o jogo? Isso prova a importancia que ele teve para o futebol, agora esse tal de Zico, só Japones pra lembrar.
GB

Marcos Paret disse...

Péricles.

Me permita meu amigo.

Um time sulamericano sabe sim disputar mata-mata. O problema hoje foi soberba e falta de preparo de treinador (por manter um 10 inútil em campo) e, claro, a falta de ritmo do Galo. É uma grande besteira ficar parado no brasileirão, quando o certo seria fazer este time jogar uma vez por semana e folgar por apenas 20 dias em setembro.

Já para o título mundial, hoje em dia um time brasileiro (ou argentino) dificilmente vai ter a mesma tranquilidade de outrora.

Os times top da Europa, de 4 anos para cá, se tornaram quase imbatíveis para os nossos padrões e agora, campeão daqui só mesmo bissexto, ou seja, em ano no qual dê também campeão inesperado na Europa.

Campeão inesperado na Europa - time fora do grupo 'Barça, Bayern, Real, Manchester', e que num projeto único acaba levando o título europeu (Chelsea).

E não estou comentando sobre defunto já sepultado. Falo pela lógica, ou seja, dificilmente um Bayern ou um Barcelona irão ser desmontados após o título na Europa, mas um Chelsea ou um Porto sim.

Tivesse o adversário do Corinthians no ano passado sido o Barcelona do ano anterior, teriam os gambás tomado igualmente de 4 ou 5 pois o time paulista era de bonzinho para mediano.

Hoje, se um time arrumado como o Botafogo colocasse um atacante como Max Rodrigues na frente, mais um meia do nível do Kaká e mais outro volante experiente, ainda assim, pegando um Barcelona embalado pela frente, não levaria o título.

Ah! Estamos fora das disputas faz tempo?

Então pegue aquele Boca vencedor de uns 4 anos atrás. Este Boca também não seria páreo para um time top europeu.

O time brasileiro que estiver em momento de sorte extrema vai sim levar o título, decerto, encontrando pela frente um campeão europeu em má forma, em mau momento.

E olha que o poderoso Bayern não está tão bem assim como na época dos títulos do ano passado.

Obrigado. Desculpe pela 'carta'.

Marcos Paret disse...

Tá bom Reinaldo.

Já li mais ou menos isso aí escrito por você umas 300 vezes.... (sic).

Sei que não está "nem um pouco preocupado" com o Botafogo pois segundo dizes, não somos nada.

Ok então.



MAS, AINDA ASSIM, COMO NÃO FUI EU QUEM FEZ AUTOPROMOÇÃO, assino:

O GIGANTE DAS AMÉRICAS.

Péricles disse...

Zico foi um dos 3 melhores jogadores do mundo na década de 80. Só que não existia Internet e o futebol não era a menina dos olhos de ouro da indústria do entretenimento nem o negócio bilionário que é hoje.

A tua ignorância é a mesma que dizer que dizer que Garrincha foi um bêbado sem nenhuma importância pro futebol, só porque não existem 1000 DVDs ou videos no Youtube com ele.

Se o Crujff aparecer em público hoje ninguém vai assediá-lo, e ele jogava mais que 10 Ronaldinhos.

Querer comparar quem está na mídia com quem não está mais é ignorância...

gtavares disse...

Zico é aquele que apareceu numa enquete ak no Blog e perdeu para o Mazolinha?
GB

Marcos disse...

Zico? Só lembro da comemoração de 60 anos dele... Foi uma festa boa.

http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/estadual-do-rio/pos-jogo/2013/03/03/botafogo-vence-flamengo-por-2-a-0-estraga-festa-para-zico-e-avanca-a-final-da-taca-gb.htm

Marcos Paret disse...

Péricles.

Fazendo como fazem os apressados, querendo que Zico e R10 sejam comparáveis a Pelé, Di Stefano e Garrincha, é desconhecimento.

Já na sua análise fria, a de que Zico foi um dos três melhores dos anos 80, mesmo sem títulos fora do Flamengo, eu diria (e o vi jogar e vi muito) que foi um dos dois melhores. Talvez só não tenha igualado Maradona mas quando as feras pararam, ele reinou por anos. Era mesmo imbatível entre os que com ele conviveram em campo.

Ronaldinho talvez pudesse até superá-lo mas, testado de verdade sempre micou, ou seja, fez um jogaço numa Copa do Mundo (BrasilxInglaterra em 2002), foi expulso e jamais voltou a resolver as coisas pela seleção.

Ainda não é ex jogador em atividade, deu mole ontem por estar totalmente fora de ritmo e pela surpresa com o bom futebol dos africanos mas perdeu a chance de ser fora de série no nível dos citados por trocar o preparo físico pelo treinamento de copo nas madrugadas de Barcelona e do Rio.