Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem

Sandro Moreyra, um autor à procura de um personagem
À venda no buscapé em 16 livrarias e em diversas livrarias ao vivo (Clique na imagem acima)

Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Esses políticos são muito espertos! Arthur Virgílio é um deles

É muita cara-de-pau desse Arthur Virgílio! Vejam a carta de um leitor publicada na Folha de S. Paulo de hoje. Pior é que o PT fazia o mesmo. Esses políticos só pensam em se dar bem. O país que se dane!

CPMF
"A incoerência dos políticos brasileiros, de todos os partidos, assusta. Em abril de 2002, o senador tucano Arthur Virgílio Neto declarava: "O atraso na aprovação da emenda que prorroga a CPMF abre buraco inaceitável nas contas públicas brasileiras. E, portanto, não havia mais do que três hipóteses para sanar o problema: aumentar alíquotas, cortar investimentos ou combinar os dois amargos remédios. Daí a opção pelo aumento das alíquotas do IOF, que talvez por si só não seja suficiente para cobrir o inteiro do déficit. Pessoalmente não considero a CPMF o imposto ideal. Afinal ele se dá em cascata, apesar de, no seu aspecto positivo, tributar também pessoas e atividades informais -e até ilícitas. Afirmo, com toda convicção, que o mais nocivo de tudo, todavia, é o rombo de R$ 400 milhões que cada semana de adiamento da aprovação da CPMF acarreta para as contas públicas".
E conclui: "Governar, muitas vezes, é escolher entre o desagradável e o desastroso".
Pergunto: quem foi mesmo que declarou "esqueçam o que eu disse ou escrevi"?
Se garimparmos declarações de petistas quando eram oposição, encontraremos incoerências semelhantes."
GABRIEL G. COTTINI (Juiz de Fora, MG)

Nenhum comentário: