Livro do Senta

Livro do Senta
Clique na imagem e encomende o seu

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Zico no livro sobre Sandro Moreyra

Mais uma prova da minha imparcialidade. Oportunidade para todos. E, cá entre nós, é gente boa. O problema é o time.


16 comentários:

Pos Graduação disse...

Vixe PC, vai ser deperedados pelos colegas Faíscas. Ja vão dizer que vc faz parte da Flapress, coitado de vc, ja tô com pena.

Carlos disse...

Prezado PC, cuidado, esse cara aí não é o mesmo que o Mattaus disse que é uma piada?

Marcos Paret disse...

Duas coisas sempre me impressionaram nesta figura. A primeira era o futebol, e mesmo com um físico não muito saio, a forma como ele era efetivo, como conseguia jogar bem.

A segunda já veio após o encerramento da sua carreira, quando conheci pessoas da rua em que morava a sua mãe - a sua simplicidade. Isto aí é raro e merece aplausos.

Fernando Almeida disse...

Paret, vc falou do PC ou do Zico?

Fernando Almeida disse...

Paret, vc falou do PC ou do Zico?

Frederico disse...

Caramba Paret!!!! Agora já sou seu fã...rsrs. Escolha aí um grande craque do Glorioso (há muitas opções) para que eu faça elogios (KKK)

Abraço!!!

Pos Graduação disse...

Paret e PC falando bem do Zico. Morri e estou em outra dimensão, só pode ser. Não acredito no que estou lendo. :0

Caju disse...

Hehehehe... Parem o mundo que eu quero descer...

Na mesma semana, Zico e Junior no blog?!

PC,teu sonho de jornalista fora realizado...Hehehehe

Noves fora a brincadeira, mandou bem, dois ícones do Manto Sagrado.

Só não pode dizer que jogou menos que Mendonça...Hahahaha

O Pablo nem apareceu, deve estar desacordado até agora...rss

SRN!

Caju

FOGO F disse...

Este aí, além de grande jogador, é uma daquelas singularidades improváveis que acontecem na vida: É filho de um português que não gostava do Vasco. Estranho. Nunca foi preso e foi exemplo de conduta dentro e fora de campo para o futebol brasileiro, mesmo sendo flamenguista. Muito estranho.

Como grande jogador seu desempenho foi ofuscado pelo fato de ser contemporâneo do supercraque Maradona e pelo lobby francês que queria levantar o Platini. Por isso, assim como o framengo, não teve reconhecimento internacional, embora ao contrário do framengo merecesse mais. Também teve sua ótima passagem por um pequeno time da Itália ofuscada pelo "Rei de Roma" Falcão, considerado até hoje, mesmo após Ronaldinho e Kaká, o melhor jogador brasileiro que jogou na Itália.

Onde o Zico fez sucesso e teve todo o merecido reconhecimento foi no framengo e no Japão. Pena que esta referência framenguista não tenha inspirado as gerações seguintes de framenguistas, nem dentro de campo nem com seus problemas com a lei.

cesinha do egito disse...

MAIS UM GOLAÇO HEIN PROFESSOR!!!,POR ISSO O CIDADÃO ZICO É TÃO QUERIDO,QUEM MAIS VESTIRIA A CAMISA DE UM RIVAL,NO CASO O VASCO DA GAMA PRA MOSTRAR O TAMANHO DA AMIZADE COM O AMIGO ROBERTO DINAMITE,AINDA ESPERO SENTADO(SEM PIADAS HEIN!!) E ACHO QUE NÃO VOU VER ALGUEM QUESTIONANDO O CARATER DESSES DOIS CIDADÃOS AÍ DA FOTO,NO MAIS ESTOU INDO EMBORA....

jorge laudrup disse...

é amigos,poucos como o grande arthur pra provocar essa mistura de sentimentos,quem ama o futebol entende o que eu digo...VIDA LONGA AO REI,VIDA LONGA AO REI!!!!!!!!

Carlos disse...

Bem lembrado, Junior e Zico não sossegaram enquanto não vestiram a camisa do Vasco.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Foi craque mesmo e, quem conhece, (não conheço mas conheço quem conhece) diz que é gente fina mesmo, ele e os irmãos. Mas não precisava se oferecer para candidato à presidente da FIFA... aí demonstrou porque ser flamenguista é ser pândego, como diz o PC.

Abraço,

Carlos L.

Rui Moura disse...

Confesso que essa imparcialidade com Zico, Júnior e outras pestes que já disseram do Botafogo aquilo que sabemos que disseram, dispenso completamente.

Abraços Gloriosos.

Léo disse...

Olhei três vezes no link para confirmar se estava no Blog do PC...

Marcos Paret disse...

Falei Fernando, falei sim Pós.

Na virada do século, eu andava muito mal com uma mudança radical na minha vida e fui a um amigo comum na rua da casa da mãe do galo (Rua Lucinda qq coisa... hehe.. sorry.. não lembro).

Este tal amigo consertava carros e havia acabado de fazer um grande conserto no meu. Quando fui dar uma volta no quarteirão e desci de novo (o amigo tem casa em frente àquela aonde nasceu o galo), ele descia de um Voyage ou Gol (não lembro) e, mancando se dirigia ao portão da mãe, quando até se assustou com o barulho do carro.

Olhou, percebeu que "os tiros" eram apenas um motor amaciando e continuou o seu caminho até o portão. Estacionei no amigo, do outro lado.

Não falei com ele (falei, uma vez, com um sobrinho), mas a moral de um cara famoso em várias partes, que vai humildemente à casa da mãe num subúrbio (famosos conhecidos, normalmente, mandam buscar quem ficou para trás para as suas mansões), o jeito simples de ser e a postura que vemos na mídia são elogiáveis sim.

Se entrou na direção do seu clube e teve problemas, quem não os tem que atire a primeira pedra.

Quando o criticamos, criticamos naquilo que é afeto ao futebol e só na parte criticável. Que ele foi o rei do seu clube e o dono do pedaço numa época, foi sim e só os adversários o sabem. Como também foi complicado aquele Vasco com Romário, ou o Flu com Rivelino e depois, Romerito.

É isso.